sábado, 3 de junho de 2017

Ré na Lava Jato, senadora Gleisi Hoffmann é eleita presidente do PT


A senadora e líder do PT na Casa, Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi eleita presidente do partido na tarde deste sábado (3.jun) durante o 6º Congresso Nacional da sigla em Brasília. A chapa de Gleisi recebeu 367 votos. O também senador Lindbergh Farias (PT-RJ) ficou na 2ª colocação com 226 votos. José de Oliveira não teve votos.

Gleisi é da corrente CNB (Construindo um Novo Brasil), grupo majoritário dentro do PT, do qual faz parte o ex-presidente Lula.

Lindbergh concorria por outra ala, a Muda PT, 2ª maior da legenda. A vertente reúne subcorrentes mais à esquerda.

Gleisi assume o lugar de Rui Falcão, que ocupa a cadeira desde 2011. Ela fica na presidência até 2019.

Em discurso de 20 minutos, Gleisi atacou a concentração da mídia no Brasil, afirmou que sem Lula e o PT “não existe esquerda verdadeira no Brasil” e que o partido não fará autocrítica.

“Não somos organização religiosa, não fazemos profissão de culpa, tampouco nos açoitamos. Não vamos ficar enumerando os erros que achamos para que a burguesia e a direita explorem nossa imagem”, declarou a senadora.

Lava Jato
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), é acusada de receber R$ 1 milhão do esquema de propinas da Petrobrás para sua campanha em 2010.

O ex-ministro Paulo Bernardo (Planejamento/Governo Lula), marido de Gleisi, e o empresário Ernesto Kugler, também são réus.

Todos são acusados de corrupção e lavagem de dinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário