domingo, 30 de abril de 2017

População protesta contra reformas trabalhista e da Previdência em Natal


Em Natal, manifestantes se concentraram em frente ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) para protestar contra as reformas trabalhista e da Previdência - projetos que estão em discussão no Congresso Nacional – na tarde desta sexta-feira (28). Por volta das 15h, a pista da Avenida Salgado Filho no sentido Centro já estava tomada pelos manifestantes.

Stephanie_ato de greve_23

O protesto foi convocado por várias entidades sindicais. A Polícia Militar informou que não vai divulgar estimativa de participantes. Às 17h40, os organizadores informaram que eram cerca de 68 mil pessoas no protesto.

Às 16h, os manifestantes saíram em caminhada em direção à Praça Pedro Velho, no bairro Petrópolis, na Zona Leste de Natal.

Por causa da greve geral, o transporte público circulou com apenas 40% da frota durante toda a sexta-feira. “Esses constrangimentos causados por uma manifestação como essa não são para afetar as pessoas, são para mostrar a nossa indignação. Porque não é ponderável aceitar resignadamente qualquer alteração nas nossas conquistas implementadas durante muito tempo. A gente precisa parar o país porque não aguentamos mais pagar essa conta. Vale a pena parar por um dia ou até muito mais, caso os nossos direitos conquistados em tempos passados não sejam preservados”, disse o professor universitário Adriano Gomes.

O dia de manifestações começou tenso no Rio Grande do Norte. Nas rodovias federais que cortam o estado, manifestantes bloquearam o tráfego de veículos em sete pontos. Em um deles, na rotatória entre as BRs 406 e 101 Norte, que liga Natal aos municípios de Extremoz e Ceará-Mirim, na região metropolitana da capital, um advogado foi baleado. Por volta das 12h30, todos os trechos obstruídos já haviam sido liberados.

Por volta das 12h30, todos os trechos obstruídos já haviam sido liberados. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 700 pessoas participaram dos protestos nas rodovias. Os organizadores dos atos não estimaram número de manifestantes.

Outras cidades

No Rio Grande do Norte também foram registrados protestos contra as reformas trabalhista e da Previdência em Mossoró, Caicó, Currais Novos, Pau dos Ferros, Caraúbas, Assu, Guamaré. Segundo os organizadores, em Mossoró - segunda maior cidade do RN -, 5 mil pessoas participaram do protesto.

Stephanie_ato de greve_14
Stephanie_ato de greve_6
Stephanie_ato de greve_12
Stephanie_ato de greve_22


Nenhum comentário:

Postar um comentário