quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

TJRN ameaça entrar com pedido de Intervenção Federal no STF caso governo não repasse duodécimo

A informação é do jornalista Gustavo Negreiros. O Blog reproduz na íntegra.


Inep divulgará notas do Enem 2018 na sexta-feira(18)


Mais de 4,1 milhões de estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no ano passado terão acesso às notas das provas, nesta sexta-feira (18). O resultado será divulgado na internet, na Página do Participante, e no aplicativo oficial do Enem.

Os participantes terão acesso a quanto obtiveram em cada uma das provas: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza, matemática e redação. A nota dos treineiros, aqueles que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova apenas para testar os conhecimentos, será divulgada apenas em março, 60 dias depois dos demais participantes.

A nota do Enem é calculada usando a chamada teoria de resposta ao item (TRI), que não estabelece previamente um valor fixo para cada questão. O valor varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Assim, se a questão tiver grande número de acertos será considerada fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. O estudante que acertar um item com alto índice de erros, por exemplo, ganhará mais pontos por ele.

O Enem foi aplicado nos dias 4 e 11 de novembro de 2018. Desde o dia 14 de novembro, estão disponíveis as provas e os gabaritos oficiais. Também estão disponíveis vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgará ainda, em data a ser definida, o espelho da redação, ou seja, detalhes da correção dessa prova. Isso é feito após os processos seletivos dos programas federais. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso.

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 22 a 25 de janeiro. Os estudantes já podem consultar, na página do programa, as vagas disponíveis. São mais de 235,4 mil vagas distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com 37 instituições portuguesas. A lista está disponível na página da autarquia. Segundo o Inep, atualmente mais de 1,2 mil brasileiros usaram o Enem para ingressar nessas instituições.

(Agência Brasil)

Roberto Guedes de volta ao rádio - agora na FM 97.9

O jornalista Roberto Guedes está de volta ao rádio com um programa diário, das 18 às 19 horas, na Agora FM - 97.9. A nova rádio de Natal entrou em operação no último dia 2 de Dezembro.

Roberto também apresenta  o programa "De frente com Roberto Guedes", das 13,30 às 14 horas, na TV União.

Militantes pró-Bolsonaro viraram petistas do passado











#ÉGolpe!

Eleitores, simpatizantes e até políticos do PSL de Jair Bolsonaro não poupam críticas à Rede Globo. Nas redes sociais ameaçam boicote, e não assistir programas exibidos pela emissora da família Marinho.

Assemelha-se ao PT do passado.

Só falta dizer que a Globo é golpista!

Besteira!

Robinson Faria curte férias em Londres


Após deixar os servidores do RN  com salários atrasados, o ex-governador Robinson Faria arrumou as malas e foi curtir férias na Europa, na companhia dos deputados José Dias e Galeno Torquato. 
O destino: Londres.

Enquanto isso...


Centrais sindicais discutem possibilidade de greve geral contra reforma da Previdência

As centrais sindicais vão discutir nesta terça-feira, 15, estratégia de mobilização contra a reforma da Previdência do governo de Jair Bolsonaro. Entre as propostas estão a de uma greve geral.

Segundo o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, a ideia é começar uma mobilização com os trabalhadores para que seja possível articular uma grande paralisação, caso necessária. Segundo ele, as centrais devem esperar o presidente encaminhar a proposta de reforma para o Congresso Nacional e a partir disso começar o movimento de paralisações.

Além da Força, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB). União Geral dos Trabalhadores (UGT), Nova Central e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) devem participar da reunião nesta terça-feira na sede do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em São Paulo.

Em 2017, durante a tramitação da reforma da Previdência do ex-presidente Michel Temer na Câmara, as centrais fizeram ao menos dois grandes atos. Um em abril, com a paralisação de transportes, bancos e outras categorias em diversas capitais do país e em maio com a presença de 100 mil trabalhadores, segundo os organizadores, em Brasília.

“No governo do Temer nós conseguimos frear a reforma de ir a votação com essas paralisações. Agora, precisamos de uma articulação forte para podermos discutir quando a reforma chegar”, afirmou. O texto de Temer foi aprovado em comissão especial, mas não chegou a ser votado em plenário.

Idade mínima

A proposta de reforma da Previdência ainda não foi anunciada pelo Governo Bolsonaro, mas deve fixar uma idade mínima e implantar um sistema de capitalização para novos trabalhadores. Há a possibilidade do governo utilizar parte da proposta de Temer, que fixa a idade em 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres.

(Veja)

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

STJ regulamenta auxílio-moradia a juízes federais e ministros

Reuters - O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, que também preside o Conselho Nacional da Justiça Federal, regulamentou o pagamento do auxílio-moradia aos juízes federais, reforçando as restrições estabelecidas em dezembro pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A resolução foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira.

Na semana passada, Noronha já havia publicado resolução que regulamentava o pagamento do benefício a ministros do STJ, desta vez com a previsão de que o magistrado somente poderá receber o auxílio se não tiver imóvel próprio ou funcional no Distrito Federal, onde fica a sede do tribunal.

Em sua última sessão do ano passado, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por unanimidade, numa votação de poucos segundos, uma nova resolução para o pagamento de auxílio-moradia aos magistrados brasileiros, no valor máximo de R$ 4.377,73.

A resolução do CNJ, publicada em 18 de dezembro, prevê ao menos cinco critérios que devem ser atendidos para que o magistrado, seja no âmbito federal ou estadual, possa ter direito ao auxílio-moradia. Segundo estimativa preliminar do CNJ, aproximadamente 180 juízes estariam incluídos em tais critérios, cerca de 1% da magistratura.

Estão entre os critérios que não haja imóvel funcional disponível ao magistrado; que cônjuge ou qualquer pessoa que resida com o magistrado não ocupe imóvel funcional; que o magistrado ou cônjuge não tenha imóvel próprio na comarca em que vá atuar; que o magistrado esteja exercendo suas funções em comarca diversa do que a sua original; que o dinheiro seja gasto exclusivamente com moradia.

Após a publicação da resolução pelo CNJ, ficou a cargo de todos os órgãos subordinados da Justiça regulamentarem o pagamento do benefício dentro dos moldes estabelecidos pelo conselho.

Mauro Albuquerque diz que não vai ceder a ataques de facções no Ceará

Através do Twitter, o  Secretário de Administração Penitenciária do Ceará, Mauro Albuquerque, rebateu  críticas por parte da imprensa que atribem sua nomeação a ataques de facções criminosas no Ceará;


Haddad critica liberação de armas: 'A legalização das milícias é o próximo passo'


O ex-prefeito de São Paulo e candidato derrotado no 2º turno das eleições presidenciais afirmou que 'liberação de armas nos remete à pré-modernidade e nos conduzirá à privatização' da segurança. Nesta terça, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que facilita a posse de armas por brasileiros.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Alvaro Dias anuncia candidatura à presidência do Senado


O senador paranaense, Alvaro Dias (Podemos), também colocou seu nome para avaliação dos parlamentares da casa como candidato à presidência do Senado.

Em recado aos amigos, o senador propõe:

Legislativo independente na esteira da interdependência dos poderes.

Rejeição a qualquer tentativa de invasão de competência da parte do Judiciário.

Antecipação aos fatos com agilidade no ato de legislar.

Devolução de medidas provisórias inconstitucionais e cumprimento rigoroso do calendário de votações .

Valorização das iniciativas dos parlamentares priorizando-as quando ocorrer coincidência com as propostas do executivo.

Legislativo reinventado com respeito da sociedade.

Nenhuma decisão importante será adotada pela presidência da casa sem prévia consulta aos membros da mesa e lideranças partidárias.

“São algumas das ideias que modestamente creio, devam presidir o novo Senado que emergiu das urnas. Estaremos juntos certamente, nessa empreitada", afitmou Álvaro Dias em nota.

Será que dá para pagar plano de saúde?

Depois de ficarem sem o famigerado auxílio-saúde de R$ 500, os membros do Ministério Público não têm mais do que reclamar, já que receberão um “pequeno” aumento de 16,38% nos seus salários, seguindo o reajuste dos ministros do STF. A medida já foi publicada no Diário Oficial. Os procuradores, por exemplo, passarão a ganhar R$ 35.462.22.

Zenaide e Jean-Paul com Renan Calheiros para presidente do Senado


O senador Renan Calheiros (MDB/AL), já contabiliza como certo os votos dos senadores potiguares(as) Zenaide Maia(PHS) e Jean Paul Prates (PT) na disputa pela presidência do Senado Federal.

O PT fechou questão pelo apoio a Renan. A senadora Zenaide, apesar de não fazer parte do partido mantém um alinhamento com a sigla a nível nacional e local.

Denunciado em escândalos de corrupção, o nome do senador alagoano até o momento é favorito para a disputa.